Domingo, 06 de Dezembro de 2009

Perdida na luz, perdida entre os achados.

Simplesmente perdida dentro de um labirinto de saídas.

Não sei que rumo procurar...

Nem sequer sei se existe um rumo a tomar.

Tudo parece tão difícil, tudo parece tão pouco exequível.

Como será saber o que fazer?

Como será não ter duvidas, apenas certezas?

Certezas essas irreais, infundadas até idiotas, mas certezas.

Com certezas seria tudo mais fácil, não seria preciso recorrer-se a falsas esperanças, saberíamos que o caminho a encontrar é...ou ...talvez…nem sempre…

 

Assim é tudo mais complexo.

 

Estamos num mar de oportunidades, num mar de agrestes circunstâncias, num mar nunca ele sereno.

 

Aguardamos o quê?

 

Aguardamos por um navio?

Aguardamos por uma jangada?

 

Aguardamos o quê?

 

Sinto que tudo em minha volta não representa nada.

Sinto que por mais que faça fico sempre assim, parada.

Sinto que não sinto o que deveria sentir.

Sinto que o que sinto são sentimentos sentidos por alguém cujos sentimentos são sentidos por outro.

 

Sinto exactamente isso…confusão

 

Isso representa que não sinto nada?

Ou que sinto até o nada que pertence exclusivamente à complexidade da racionalidade?

 

Será que estou perdida porque procuro o que não deveria ser encontrado?

 

Não é isto simplesmente desconexo?

 

 

 

 



publicado por Janinha às 23:59
mais sobre mim
Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO