Sexta-feira, 16 de Maio de 2008
Estou farta de me sentir ridícula, estou farta de ser o que represento ser, estou farta desta impotência que me deixa triste e amarga no meu âmago. Estou farta de sonhar, estou farta de ambicionar, estou farta desta busca deprimente por objectivos. Objectivos inventados, objectivos recriados, objectivos tolos. Para quê planear? Para quê pensar que no futuro hei-de fazer cozido, frito ou assado? Todos nós planeamos, todos nós desperdiçamos tempo em diversas formas de atingir um futuro grandioso. Para quê? Quero uma resposta, quero uma explicação. Para quê? Quando olhamos em redor já nada do que anteriormente ambicionávamos faz sentido, não compreendemos ninguém e não entendemos nada. Não vale a pena pensarmos porquê nós, ou então porquê agora, não vale a pena sequer olharmos em redor e tentarmos esclarecer o óbvio da situação. Somos ridículos, nada do que sonhamos ou do que tencionamos ter está nas nossas mãos, nada do que choramos por amor ou por amizade é eternamente nosso. Nada…nada…estamos e sempre estaremos completamente sós. A verdade é amarga, a verdade não deveria ser ouvida, a verdade não deveria sequer existir. Amizade? Existe? Claro que sim, pelo menos até essa pessoa fazer parte das nossas miseráveis vidinhas, ou então até essa pessoa não sentir a necessidade de buscar algo novo, algo fresco, algo diferente. Sou uma pessoa sozinha? Sem dúvida. Gosto de ser sozinha? Não. Mas não estamos nós eternamente sós? Estamos. A diferença é que alguns conhecem as suas condições de eremitas solitários enquanto que outros desconhecem a sua triste essência e a sua deprimente existência. Queria tanto sonhar…reconquistar essa capacidade, nem que fosse para me iludir…


publicado por Janinha às 23:25
Sem sonhos, as perdas tornam-se insuportáveis,
As pedras do caminho tornam-se montanhas,
Os fracassos transformam-se em golpes fatais

Mas, se se tiver GRANDES SONHOS...

Os erros produzirão crescimento,
Os desafios produzirão oportunidades,
Os medos produzirão coragem.

POR ISSO NÃO SE PODE DESISTIR DE TER SONHOS

A ausência deles é para os fracos de espírito, para os que cultivam a tristeza porque têm medo de ser feliz!

A melhor arma que o ser humano tem é o PODER de poder escolher!

Escolher se quer ganhar ou perder!
Escolher se quer ser feliz ou infeliz!
Escolher se quer ser construtivo ou destrutivo!
Escolher o bem ou o mal!
Vanda a 29 de Maio de 2008 às 17:09

Agradeço desde já o comentário que me ofereceu tão amavelmente. O sonhos poderão desempenhar papéis diversos, concordo consigo. Sem o sonho a vida estaria desfeita, talvez. Entenda-me, não tenciono criticar-lhe uma única palavra, não penso ter moral para tal. Apenas pretendo colocar uma hipótese em aberto: Será que esta ânsia de sonhos, de definição de objectivos não será algo ilusório? Será que não resulta de uma necessidade intrínseca de todos nós em definir um caminho qualquer, talvez para fazer do fim (a morte) algo mais significativo?..não sei..
Muito obrigado! Permito-me afirmar que possui uma escrita fabulosa.. Xinhos
Janinha a 30 de Maio de 2008 às 00:24

mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
31


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO